Yamaha é campeã das principais categorias do Brasileiro de Motocross 2018

Carlos Campano, Fabio Santos e Tallys Nathan venceram as três principais categorias, MX1, MX2 e MX2-Jr - Foto: Miguel Campano

A última rodada do Brasileiro de Motocross 2018 coroou a equipe Yamaha Monster Energy Geração com três títulos das principais categorias do circuito.

Carlos Campano ficou com o troféu principal, da MX1, com sua Yamaha YZ 450F. Fabio Santos ganhou a categoria MX2 e Tallys Nathan confirmou o título da MX2-Junior, ambos a bordo de Yamaha YZ 250F.

A etapa de encerramento aconteceu em Fagundes Varela, Rio Grande do Sul, neste domingo, 4, com presença de grande público e transmissão ao vivo nos canais da Yamaha de Facebook e Youtube.

O caminho dos títulos
Campano é o piloto que mais venceu no ano. Faturou o título após ganhar 6 das 15 baterias realizadas e chegou a marca de 5 títulos da MX1 no Brasileiro de Motocross. Ganhou em 2012, 2014, 2015, 2017, 2018 e atingiu um lugar isolado no ranking de campeões da categoria principal do motocross brasileiro. Em toda história, apenas Pedro Bernardo Raymundo, o Moronguinho, com 6 conquistas, tem mais títulos que o piloto Yamaha.

Fabio Santos chegou ao bicampeonato do Brasileiro de Motocross na MX2. O paulista de Jarinu ganhou em 2016 e 2018 a categoria das motos 250F. Após uma disputa intensa com o piloto Pepê Bueno ao longo das últimas rodadas, assegurou o título na última corrida do dia, com vitória.

Tallys Nathan já havia garantido o título da MX2-Junior com duas rodadas de antecedência. A sensação de Santa Cruz do Capebaribe, Pernambuco, ganhou também a rodada final e comemorou junto com a equipe.

Jean Ramos encerrou o ano com uma pilotagem segura e eficaz, no pódio da Elite MX, mostrando que está recuperando a boa forma do início da temporada após a lesão no ombro.

Confira abaixo as avaliações de cada atleta.

Resultados da 8ª etapa
MX1
1. Hector Assunção / 50 pontos
2. Paulo Alberto  / 42 pontos
3. Carlos Campano  / 42 pontos
4. Humberto Martin / 33 pontos
5. Thales Vilardi / 29 pontos

MX2
1. Fabio Santos / 47 pontos
2. Leo Souza / 40 pontos
3. Lucas Dunka / 40 pontos
4. Pepê Bueno / 38 pontos
5. Tallys Nathan / 31 pontos

MX2-Junior
1. Tallys Nathan  / 25 pontos
2. Nicolas Oliveira / 22 pontos
3. Joaquim Neto  / 20 pontos
4. Pedro Magero / 18 pontos
5. João Xavier  / 16 pontos

Elite MX
1. Hector Assunção / 25 pontos
2. Paulo Alberto  / 22 pontos
3. Carlos Campano / 20 pontos
4. Jetro Salazar / 18 pontos
5. Jean Ramos  / 16 pontos

Classificação final do BRMX 2018
MX1
1. Carlos Campano  / 336 pontos
2. Paulo Alberto  / 304 pontos
3. Jetro Salazar / 301 pontos
4. Hector Assunção / 270 pontos
5. Jean Ramos  / 207 pontos

MX2
1. Fabio Santos  / 313 pontos
2. Pepê Bueno  / 307 pontos
3. Lucas Dunka / 271 pontos
4. João Ribeiro / 221 pontos
5. Leo Souza / 118 pontos

MX2-Junior
1. Tallys Nathan / 195 pontos
2. João Xavier  / 126 pontos
3. Augustinho Algarve / 98 pontos
4. Vanderlei de Souza / 93 pontos
5. Bruno Schmitz / 91 pontos

Elite MX
1. Jetro Salazar / 153 pontos
2. Paulo Alberto  / 150 pontos
3. Carlos Campano / 150 pontos
4. Hector Assunção / 111 pontos
5. Humberto Martin / 98 pontos

CARLOS CAMPANO #115
Categoria MX1 / Campeão na categoria MX1

Carlos Campano #115. Foto: Tiago Lopes

Estou super feliz por ganhar o pentacampeonato. Chegamos bem tranquilos na final graças aos bons resultados ao longo da temporada (o pior foi um terceiro). Passei o Jetro na primeira bateria, fiquei ainda mais tranquilo, e deu tudo certo para ganhar o título já após a primeira corrida do dia. Estou feliz também pela equipe, que ganhou tudo, somando o Fabinho na MX2 e o Tallys na MX2-Junior. Agora vamos pelo sexto título em 2019“, comemora Campano.

JEAN RAMOS #10
Categoria MX1 / 5º colocado na categoria MX1

Jean Ramos #10. Foto: Tiago Lopes

Foi um ano complicado, bem difícil. Consegui bons resultados no AMA Supercross no começo da temporada, mas depois não consegui evoluir no Brasil. Acabei tendo problemas pessoais, depois desloquei o ombro. Saio satisfeito desta etapa final porque consegui andar bem mesmo não tendo foca nos treinos de motocross porque estou focado no Arena Cross. Na primeira bateria, saí bem mas caí e acabei me poupando um pouco para tentar ajudar a equipe na segunda bateria, que o Campano precisava do resultado na Elite. Na segunda, não larguei tão bem, cometi alguns erros e o Jetro fugiu, que era meu objetivo ficar na frente dele. Mas saio de cabeça erguida. Dei meu máximo, andei bem, fui rápido, apesar de os resultados não terem sido o que eu esperava. Agora é pensar na final do Arena Cross“, explica Jean Ramos.

FÁBIO SANTOS #4
Categoria MX2 / Campeão da categoria MX2

Fábio Santos #4. Foto: Tiago Lopes

Estou feliz demais por terminar o ano com este título. Foi difícil, fiquei fora de algumas baterias, tive que me superar para vencer, mas no fim deu tudo certo. Na primeira bateria, caí no início, consegui recuperar, passar o Pepê, que era meu objetivo, e depois mantive. Na segunda bateria, larguei melhor e me mantive na frente o tempo todo. Gostaria de agradecer a todos os meus patrocinadores, amigos, meu treinador e familiares que me apoiam muito“, diz Fabinho.

TALLYS NATHAN #183
Categoria MX2-JR / Campeão categoria MX2-Junior

Thallys Nathan #183. Foto: Tiago Lopes

Graças a Deus consegui o título de 2018. Foi um ano muito bom e terminei muito feliz também porque consegui dois pódios na MX2, categoria que vou integrar em 2019. Agora vamos treinar e evoluir ainda mais na MX2 para fazer um grande campeonato no ano que vem“, conclui Nathan.