Um papo com um cara em uma 250cc no Brasil | Renato Paz #50

SR: Fala “Muguinho”, em primeiro lugar muito obrigado pela atenção e por dedicar um pouquinho do seu tempo para o nosso site, seja bem vindo ao Show Radical.
Muguinho: Muito obrigado Show Radical, eu que agradeço pelo convite, é sempre bom conversar com vocês.

SR: Renato, como foi para você sair das 85cc moto a qual você já dominava e sobrava e subir para uma moto maior e mais potente como a 250cc ?
Muguinho: No começo foi um pouco difícil para eu me adaptar, pois eu andava com uma moto 2 tempos e subi direto para uma 4 tempos, até então nunca tinha andando com uma 4 tempos, digamos que agora que estou começando a ter um pouco da “mão” da 250cc.

SR: E nesse ano você teve que abandonar seu tradicional #101 e mudar de número na nova categoria, sabemos que o número após os anos acaba se tornando a identidade de um piloto e o 101 era sua cara já, como tem sido ser o novo #50 da MX2?
Muguinho: O número 101 me proporcionou momentos incríveis, ano passado eu corri com o 101 e conquistei 3 títulos de 4 campeonatos disputados, mas eu acredito que é sempre bom mudar como subi de categoria eu optei por colocar o 50, e sem dúvida está me dando coisas incríveis também.

SR: A mudança de categoria é sempre um impacto a Junior é bastante competitiva mas a MX2 está em um nível muito alto, como foi sair da base e entrar numa classe tão puxada como a 2?
Muguinho: Foi uma mudança para mim bem radical, como eu falei que andava com uma 2 tempos e subir para uma 4 tempos foi algo novo para mim, eu tive que mudar completamente minha planilha de treinos, a Junior era uma corrida de 20 minutos e a Mx2 são 2 corridas de 30 minutos, agora que estou começando entrar no ritmo da Mx2.

SR: Como é sua rotina e seus treinos para competir na 250cc?
Muguinho: A rotina é bem intensa, eu vou pra academia todos os dias e durante a semana eu consigo treinar pelo menos uma vez.

SR: O ano já está chegando ao fim e para na maioria dos pilotos que transferem de categoria, esse ano foi de aprendizagem para você, quais são os planos para a próxima temporada de MX2?
Muguinho: Meus planos para o próximo ano é fazer uma boa pré-temporada, e começar a andar entre os Top5 durante todo o ano.

SR: Como é ser um piloto profissional de Motocross no Brasil vindo de uma nova geração de pilotos?
Muguinho: Ser piloto de motocross profissional no Brasil é algo muito difícil ainda mais eu que sou da nova geração porque hoje em dia é muito difícil arrumar um patrocínio e os times oficiais contratam pilotos que tem 1 ou 2 anos na minha frente.

SR: Qual sua meta no esporte, até onde pretende chegar, enxerga um futuro profissional para o Renato Paz, dentro do Motocross?
Muguinho: Aqui no Brasil infelizmente eu não vejo nenhum futuro pra mim e pra minha geração que vem chegando, eu vou procurar realizar meu futuro e meu sonho, quem sabe fora do país.

SR: Para finalizar, deixe uma mensagem para os fãs do esporte no Brasil e claro aproveite esse espaço para agradecer aqueles que fazem parte da sua carreira e te apoiam no esporte.
Muguinho: Primeiramente eu agradeço a Deus por todas oportunidades que tem me dado, agradeço a vocês do Show Radical por esse espaço, agradeço muito ao meu patrocinador especial, minha família, meus amigos e aos meus fãs, minhas equipe e todos meus patrocínios, PlayStation, Borilli Pneus, Blade Energy, Fly Racing, Ride 100%, MR Pro, Motul, Circuit e Águas POA.


Team Star Racing PlayStation equipe do piloto Renato Paz | Muginho #50

Texto e Fotos: @showradical.com.br | #ShowRadical

Related posts

Loading Facebook Comments ...
Top