Rômulo Bottrel e Patrik Capila abrem vantagem, não podem mais ser alcançados no Brasileiro de Enduro, mas comemoração só após a final

Rômulo Bottrel conquista o Pentacampeonato Brasileiro de Enduro, mas comemoração é só após a última prova. Foto: Rogério Leite

A prova na cidade gaúcha, sexta etapa do campeonato, foi bem difícil, com muito frio e chuva. Líder da Categoria Júnior, para pilotos até 23 anos, Capila começou o sábado com problemas no freio de sua moto, perdeu preciosos minutos e mesmo assim se recuperou e finalizou o dia na segunda colocação. No domingo, sem enfrentar problemas, imprimiu um forte ritmo, venceu a categoria e finalizou o dia na terceira colocação da Enduro GP (Classificação Geral). Na soma dois dias foi o campeão da categoria EJ e finalizou em quarto na Enduro GP.

Patrik Capila é o virtual Campeão Brasileiro de Enduro na Categoria Júnior. Precisa só largar na última etapa para comemorar o título.
Foto: Rogério Leite

Foi uma prova bem difícil, com muita chuva, especiais bem lisas e muito técnicas que mesclavam alta velocidade e trechos mais travados, dentro de mata. Tive problemas no sábado, perdi muito tempo. Domingo entrei na primeira volta bem forte, mas acabei perdendo algum tempo na terceira especial, cerca de 30 segundos. Consegui me recuperar e finalizei o dia em terceiro na Geral e em primeiro na categoria. Na soma dos dois dias venci minha categoria e fiz um quarto na Enduro GP. Foi um bom resultado”, disse Capila.

Com uma lesão no ombro desde o início da temporada, o mineiro Rômulo Bottrel enfrentou muitas dificuldades no Sul. Sábado ele foi o segundo colocado e no domingo conseguiu recuperar e finalizou com a vitória na Categoria E3, para motos acima de 450cc. Com o título deste ano, Bottrel acumula cinco conquistas no Brasileiro de Enduro, em sua carreira.

Muito feliz em comemorar mais um título de Campeão Brasileiro, foi um ano muito difícil, acho que o ano mais difícil de minha carreira. A lesão no ombro limitou demais, foi um sacrifício muito grande correr todas as etapas sem poder treinar. Essa prova foi muito desafiadora, muito difícil, com muito barro. Meu condicionamento físico não está no ponto ideal justamente por não poder treinar, então sofri bastante. Com todas as dificuldades, fiquei extremamente feliz. Ganhei a corrida e o campeonato”, relatou Bottrel.

A Yamaha O2BH América Racing também esteve na briga pela Categoria E4 Light, para motocicletas de fabricação nacional. O mineiro Ronald Santi encerrou o final de semana em terceiro lugar, mesma colocação que ocupa na classificação do campeonato. Santi disputa o campeonato com uma Yamaha TT-R 230.

Ronald Santi finalizou a prova na terceira colocação na Categoria E4.
Foto: Rogério Leite

Foi a prova mais difícil do ano, sem dúvida. Muita raiz, muita lama, muito barro. Consegui andar bem, não machuquei e a moto esteve muito bem durante todo o final de semana. Muitos pilotos abandonaram por causa das condições extremas. Exigiu muito do equipamento. Por causa das chuvas optamos por usar o pneu Kenda Trackmaster que foi extremamente eficiente no barro. A medida que o terreno ficava mais seco eu fui melhorando meus tempos, mas não foi suficiente para vencer e finalizei na terceira colocação”, explicou Ronald Santi.

A final do Campeonato Brasileiro de Enduro será nos dias 29 e 30 de setembro, na cidade de Patos de Minas/MG.

A Equipe Yamaha O2BH América Racing tem patrocínio da Kenda Pneus, ASW, Yamalube, BR Parts, Dragon, Gaerne, Circuit, W-Tech, Stick´s, Durag, Solo, Exceed, MrPro, Academia do PIC e Alex Design. É uma equipe de competição do Grupo Orange, líder em vendas no Brasil com as bandeiras KTM, Yamaha e Kawasaki. Possui uma loja com mais de 4.000 itens em acessórios e equipamentos para prática motociclista on e off Road, uso urbano e recreativo. Motos novas, seminovas e consórcio.