Resultados de brasileiros em provas internacionais podem aumentar vagas da nação em Tokyo 2020

Avancini está em 2º no ranking mundial e foi 3º na Copa do Mundo. Outros brasileiros também somam pontos para ranking olímpico. Foto: Fábio Piva

De volta ao segundo lugar no ranking mundial, Henrique Avancini está prestes a encerrar a temporada.  O atleta que continua fazendo resultados inéditos no mountain bike nacional e tem chances de medalha em Tokyo 2020, ficou com o 3º lugar geral na Copa do Mundo UCI e conquistou 10 pódios de 14 provas. O competidor fez um balanço positivo da temporada nas redes sociais. Os resultados de Henrique Avancini e dos outros brasileiros que pedalaram em competições internacionais e alcançaram pontuação, são degraus para ter uma boa colocação nos ranking das nações UCI, o que reflete diretamente no número de vagas para Tokyo 2020.

Avancini expressou a realização de estar no 2º lugar no ranking mundial lembrando da evolução desde 2012.

“De volta a 2ª colocação no ranking mundial!
O fato por si só já me deixa realizado e é
O ranking reflete o quão bem você consegue performar repetidas vezes.
Acima disso, sou extremamente grato à Deus pela minha jornada e quando olho pra trás e lembro que em 2012 eu nem sequer tinha equipe e estava fora do top 100 do ranking Mundial. Ter subido passo a passo nas pistas e fora delas me deixa feliz em poder afirmar que sempre podemos buscar uma versão melhor de nós mesmos”.

O número de vagas Olímpicos para cada país, vai depender da pontuação de cada nação, que serão somados a partir dos três primeiros atletas ranqueados. Serão 38 vagas para cada gênero, sendo que uma já está reservada para os atletas do país sede. O ranking é somado a partir dos pontos dos três primeiros atletas ranqueados na UCI e fecha no dia 28 de maio de 2020. A contagem começou no mesmo dia de 2018.

Conquistam três vagas os países que estiverem na primeira e segunda colocações neste ranking. Duas vagas, nações que comporem o ranking entre o terceiro e o sétimo lugar e uma vaga do oitavo ao 21º. Três vagas são destinadas a campeonatos continentais e quatro vagas aos ganhadores do Mundial de Monte Sainte-Anne, sendo duas para a Elite e duas para Sub23.

Atualmente, os três primeiros atletas brasileiros no ranking da UCI são: Henrique Avancini, Guilherme Muller e Luiz Henrique Cocuzzi, a soma dos pontos dos três atletas leva o brasil estar em 4º lugar no ranking mundial. Ao todo foram quase 550 pontos conquistados pelos três atletas através da CIMTB Michelin para o ranking das nações.

No feminino, a contagem é da mesma forma. Jaqueline Mourão é a atleta mais bem colocada, seguida de Raiza Goulão e Letícia Cândido. Foram mais de 600 pontos conquistados por elas nas competições da CIMTB Michelin. No ranking das nações feminino, o Brazil compõe o 19º lugar o que dá ao Brazil uma vaga para as mulheres.

Para o organizador da CIMTB Michelin, Rogério Bernardes, o Brasil já está em destaque no cenário mundial de mtb e tem tudo para fazer uma participação história em Tokyo 2020. “No Mundial vimos uma disputa muito grande, com uma imagem de Avancini e Cocuzzi correndo juntos a frente de todos. É muito emocionante e ver tudo isso. Além disso, ter a CIMTB Michelin como parte dessa história, faz a gente ter mais motivação para continuar nosso trabalho”, finalizou.

Michelin
A Michelin, líder do segmento de pneus, se dedica ao desenvolvimento da mobilidade de seus clientes, de forma sustentável, criando e distribuindo os pneus, serviços e soluções mais adequados às suas necessidades; fornecendo serviços digitais, mapas e guias, para ajudá-los tonar suas viagens experiências únicas; e desenvolvendo materiais de alta tecnologia, que atendem à indústria da mobilidade. Sediada em Clermont-Ferrand (França), a Michelin está presente em 170 países, emprega 114.100 pessoas em todo o mundo e dispõe de 70 centros de produção implantados em 17 países diferentes que fabricaram 190 milhões de pneus em 2017.

Sense Bike
Parte da Lagoa Participações, a Sense Bike foi criada em 2009, com o sonho de construir uma marca de bicicletas feita por apaixonados para apaixonados, com padrão internacional, foco em desenvolvimento e indústria de ponta. Com o objetivo inicial de atender às demandas voltadas para a mobilidade urbana, tornou-se referência no mercado no desenvolvimento de bicicletas elétricas. Em 2014, foi inaugurada a fábrica em Manaus, que possibilitou o início da produção de quadros, bem como a montagem de bicicletas elétricas e convencionais (mountain bike, urbana e road), com o que existe de mais inovador em tecnologia. Em abril de 2018, a Sense Bike comprou a Swift Carbon Global, importante fabricante mundial de bikes em fibra de carbono, com operação industrial na cidade do Porto (Portugal). A marca também é patrocinadora de uma das equipes mais importantes do MTB nacional – a Sense Factory Racing, que já conquistou grandes títulos em competições nacionais e internacionais.

CIMTB Michelin 2019
A CIMTB Michelin conta pontos para o ranking mundial, da União Ciclística Internacional (UCI), fazendo parte do ciclo Olímpico Tóquio 2020, ranking Brasileiro e estaduais.
Copa Internacional de Mountain Bike comemora a 24ª Edição em 2019. O evento tem patrocínio da Michelin, o pneu oficial da competição, e Co-Patrocinio da Sense Bike.

Continue arrastando para cima ☝☝☝ para conferir todos os patrocinadores do site Show Radical 👇⚡!

– Clicando no anuncio das empresas você é direcionado ao site da marca!