Red Bull Los Andes, Bruno Crivilin foi o 6º colocado

A lama, a neve e os diversos obstáculos do percurso já eram esperados. Mas o que se viu este ano no Red Bull Los Andes, na região metropolitana de Santiago, no Chile, foi algo não imaginado por ninguém. No sábado, antes da realização do prólogo,  todos foram supreendidos por condições extremas da natureza, com tempestade de vento, muita chuva e até neve caindo no Nido de Condores, local da prova. A organização chegou a cogitar o cancelamento do prólogo, mas com a melhora das condições, foi realizado, ainda que com cerca de duas horas de atraso.

Não é preciso dizer que as condições do circuito estavam bastante complicadas para os cerca de 280 pilotos inscritos, que largaram para duas voltas e aproveitando-se o tempo da melhor delas para definir a ordem de largada no domingo. O brasileiro Bruno Crivilin andou muito bem, fazendo a melhor primeira volta, mas na segunda volta encontrou tráfego. Ainda assim, conseguiu o terceiro melhor tempo, qualificando-se para largar na primeira fila do domingo. Vale o registro de que grande parte dos pilotos não conseguiu sequer dar as duas voltas.

No domingo o dia amanheceu com melhores condições, sem chuva, mas com temperaturas ainda muito baixas. O percurso, previsto para ser feito com terreno seco e poeira, estava completamente tomado de água e lama. Em alguns locais, se confundiam com rios.

Na largada, melhor para o brasileiro Bruno Crivilin, que pulou na frente e assumiu a liderança da prova, conseguindo até abrir um pouco de vantagem. Mas a dificuldade dos obstáculos serviu para juntar os três primeiros colocados. Benjamin Herrera e Bruno Crivilin se alternaram na liderança, com Diego Herrera andando junto dos dois. Assim percorreram toda a primeira volta, com os três abrindo a prova, até que na segunda volta a moto de Bruno começou apresentar  problemas de carburador e o jovem piloto não conseguiu mais desenvolver um bom ritmo.

Mesmo com problemas, ainda conseguiu finalizar a prova, terminando na sexta colocação.

“A prova foi fantástica, o lugar incrível. Larguei bem, fiz uma primeira volta muito boa, estava em um bom ritmo, brigando pelas primeiras posições com o Benjamin e o Diego Herrera, só que tive um pequeno problema na segunda volta que acabou me tirando muito tempo, mas ainda consegui finalizar em sexto. Sei que faz parte, mas não estou satisfeito, sei que poderia sair daqui com um belo resultado. Agora é levantar a cabeça e vamos pra próxima. Muito obrigado a Red Bull Chile e a KTM Chile por todo o apoio, foi incrível! Espero voltar na próxima edição, a prova é espetacular, quero andar aqui de novo!”, relatou Bruno.

O piloto retornou nesta segunda-feira (02) para o Brasil e se prepara agora para a decisão do Campeonato Brasileiro de Enduro, que acontece nos dias 14 e 15 de Outubro, em Farroupilha/RS. Com os descartes obrigatórios previstos em regulamento, Crivilin lidera a categoria E2 e está na segunda colocação na EnduroGP (Classificação Geral).

A Equipe Orange BH KTM Racing tem patrocínio da KTM Brasil, Borilli Racing, ASW, Motul, BR Parts, Dragon, Gaerne, Exceed, MrPro, BMS Racing, USWE, Academia do PIC e Alex Design. Pertence ao Grupo Orange, que distribui no Brasil com exclusividade as marcas Airoh e Kini Red Bull. São mais de quatro mil produtos nas concessionárias Orange BH KTM, O2BH Yamaha e O2BH Kawasaki, que se localizam em Belo Horizonte e possuem juntas 1.650m2, a maior loja do segmento no Brasil.

Related posts

Loading Facebook Comments ...
Top