Promessa do BMX Nacional, conheça Anderson Souza #380

Atleta representante da seleção brasileira na modalidade Bicycle Moto Cross, ou simplesmente BMX, Anderson Ezequiel de Souza, mais conhecido como Andinho nas pistas, vem conquistando importantes experiências para modalidade no cenário mundial.

O BMX também conhecido como bicicross, surgiu no final da década de 60, na época em que as vertentes mais tradicionais do esporte, estrada e pista, já faziam parte dos Jogos Olímpicos. O BMX surgiu graças a admiração de jovens norte-americanos pelo motocross. A vontade de imitar as manobras dos ídolos aliada à falta de equipamento fez com que bicicletas fossem utilizadas em pistas de terra.

A principal característica da modalidade é sua velocidade e grande explosão física, somadas à técnica e habilidade dos seus praticantes que competem sempre bem equipados e proporcionam um grande show nas pistas.

Mineiro, natural de Varginha, o jovem de 20 anos encara as pistas de BMX desde os 3 anos de idade, com 7 anos começou a competir nas categorias de base e hoje já está na categoria profissional.

A jornalista Giovanna Soares conversou com esse piloto potente em nome de nossa equipe e traz para você nessa entrevista um pouco mais sobre as experiências e objetivos na carreira desse atleta revelação.

Começou no bmx por diversão, mas foi aprendendo a pular rampas, pegou gosto pela sensação de adrenalina e por estar competindo, e desde então nunca se interessou por outra modalidade.  E atualmente Andinho também é praticante do supercross, modalidade que o atleta mais gosta e é considera a mais difícil. Esse é o modelo de pista oficial dos Jogos Olímpicos, com uma rampa de largada maior, possui rampas maiores e é de maior velocidade.

No bicicross se exige mais força do atleta, e no supercross as pistas são mais técnicas.

A maior dificuldade no esporte segundo o atleta, é a falta de estrutura no Brasil.

“Dinheiro, pistas e apoio, isso é o que todos os pilotos brasileiros passam, a dificuldade é estrutura.”

Para progredir no esporte, Andinho teve que olhar pelo lado profissional, invés do pessoal e arriscou uma mudança importante em sua vida.

“Mesmo com tantas dificuldades por falta de apoio, juntei com meus amigos e atletas também, e decidimos mudar para Califórnia em 2014. O objetivo era passarmos alguns períodos de treinamentos lá. Meu pai sempre me deu todo apoio que precisava para encarar essa falta de estrutura.”

A experiência da mudança valeu muito a pena e fez a diferença para o atleta.

“Lá fora é outro nível, treinar toda semana com os melhores atletas do mundo, isso com certeza faz toda a diferença. Eu adquiri mais intimidade e os treinos ficam sempre mais fortes.”

Jovem promissor, Andinho vem crescendo em cada competição de forma surpreendente e que faz ser um dos atletas mais potentes do Brasil.


Anderson Souza hoje é espelho para muitos jovens que estão começando o sonho!

Em 2014, ainda na categoria júnior, Andinho foi Campeão Brasileiro, já no Equador teve mais três conquistas importantes:  Copa Latino Americano, Campeão Continental e Sul-Americano, na Argentina se consagrou campeão do Torneio Internacional e ficou em 6º colocação no Ranking Mundial.

Em 2015, na elite, o piloto teve a sua vitória mais expressiva até hoje na carreira, conquistou o 4º lugar nos Jogos Pan-americanos, realizado em Toronto, no Canadá. Além dessa competição, Andinho conquistou o 2º lugar na primeira etapa da Copa Latino Americano na Argentina, 3ª colocação no Campeonato Continental no Chile, e finalizou o ano em 3º no ranking Latino-Americano.

Segundo Andinho, o seu maior desafio diariamente é mostrar para ele mesmo que é capaz, então com esse pensamento, o atleta tem grandes planos para 2016 e está em busca da conquista da vaga nas Olímpiadas.  Uma medalha olímpica é o maior sonho na carreira do atleta e ele tem grandes chances de conquistar a tão almejada vaga para competir nos Jogos Olímpicos esse ano no Rio de Janeiro.

  •  Nesse último final de semana, Andinho mostrou o real motivo de ter ido até a Argentina nessa temporada importante de preparação. Mesmo cometendo alguns erros devido ao elevado nível que se encontra o ciclismo BMX em ano olímpico, Anderson deixou claro em sua participação que já é um dos TOPS do mundo e chegou até as quartas de final na 1ª etapa da Copa do Mundo de BMX Supercross. Competição essa que aconteceu no último sábado (26), e ontem segunda feira (28) em Santiago Del Estero pelo campeonato Latino Americano. Andinho venceu praticamente todas as classificatórias chegando a final com sede de vitória, mas um erro no gate de largada lhe tirou as chances e o atleta concluiu a final com a 7ª colocação.

“Eu estava pronto para vencer na segunda-feira, o time Brasil me ofereceu boas condições onde pude treinar com calma na pista de Santiago antes dos eventos e isso me deu muita confiança e velocidade, porém nos classificatórios da Copa do Mundo de SX sofri uma queda, algo que me tirou muito a concentração, quando você caí numa prova dessas se classificando, você não quer errar mais e essa preocupação por si só atraí mais erros, mesmo assim venci as duas classificatórias seguintes e fui para as fases finais, cheguei até as oitavas de final, um pouco distante do meu objetivo que agora sempre será a final, mas confiante pois cada dia mais sei que posso estar lá! Já na segunda-feira no campeonato continental eu queria andar para mim mesmo, para provar pra mim que posso vencer e foi o que fiz, venci a maioria das baterias que corri avançando até a final, onde eu alinhei no gate para vencer , os caras da América Latina estão todos muito bem, mas ali eu confiava muito em mim, tamanha confiança que forcei demais a largada, minha roda traseira escorregou, bati na chapa do gate e adeus tentar vencer, quando consegui tracionar novamente os caras já estavam muito a frente e aí é praticamente impossível passar na frente de caras que andam quase todos iguais, mais é isso, erros também são troféus e guardo os meus com carinho, pois errar entre os melhores do mundo exige muito tempo de estrada, agradeço a todos que estão comigo!”
– Disse Andinho sobre as disputas na Argentina.

Vamos conhecer um pouco mais da vida desse jovem que está dando o que falar na modalidade, e continuará marcando presença no cenário esportivo.

SR: De onde veio a paixão pelo ciclismo?

Andinho: Meu pai andava de moto, então comecei na bike só para pegar uma base para a moto, mas tomei gosto pelo esporte. Com isso meu pai viu também que eu levava jeito, começou a me apoiar e então não parei mais. Depois q eu comecei a andar de bike, meu pai virou amante do ciclismo bmx, e agora anda de mountain bike por lazer, para se manter saudável.

SR: Você tem algum ídolo no ciclismo? Alguém que te inspire nos treinos e na vida?

Andinho: Sim, o Kyle Bennett. Ele morreu em um acidente de carro, mas eu assistia muito vídeos dele correndo quando eu era pequeno.

SR: Com 17 anos você começou a competir profissionalmente, já tinha apoio de alguém?

Andinho: Sempre tive apoio do Clube de Ciclismo de São José dos Campos, meu treinador Domingos que também sempre esteve comigo e com essa idade entrei para a Seleção Brasileira de Ciclismo BMX.

SR: Como é sua relação com seu treinador?

Andinho: Sempre tive o apoio do meu treinador Domingos Alexandre Lammoglia, que reside nos Estados Unidos em Orlando na Flórida. Somos muitos amigos, além de treinador, a gente se dá muito bem e ter essa relação ajuda bastante nos treinos!


Anderson e seu treinador Domingos Lammoglia em prova nos EUA, onde Andinho venceu uma etapa em meio a grandes pilotos esse ano.

SR: Qual a sua melhor estratégia nas competições?

Andinho: A estratégia é sempre a mesma:  fazer uma boa largada, tentar largar na frente e procurar andar limpo, sem errar nada!

SR: Qual o ponto forte do Andinho na pista? E fora da pista, na vida pessoal?

Andinho: Meu ponto forte, acredito eu que tenho uma largada forte e consigo acertar bem a pista. Fora da pista procuro ser uma pessoa boa, humilde, respeitar e ajudar as pessoas.

SR: Seu sonho de conquistar uma medalha olímpica tem chance de se tornar realidade esse ano. O que falta para isso acontecer?

Andinho: Só de estar nas olimpíadas já é um sonho. Temos apenas uma vaga para os jogos e essa vaga será do brasileiro melhor colocado no (UCI Olympic Qualification Ranking). Atualmente estou em segundo, então vou dar o meu máximo em todas as competições para conseguir os pontos necessários para entrar nos jogos olímpicos.

SR: Quais competições você irá participar antes das Olímpiadas?

Andinho: Participei agora no final de março da primeira etapa da Copa do Mundo e logo em seguida do Campeonato Continental. Em abril tem a segunda etapa da copa do mundo, o campeonato brasileiro, e em maio irei competir na terceira etapa da Copa do Mundo e o Mundial.   O Mundial em Medelin na Colômbia, acontecerá nos dias 25 a 29 de Maio, e é a competição que mais vale pontos, então será de extrema importância para que eu possa subir no ranking.

SR: E após as Olímpiadas, qual seu principal objetivo?

Andinho: Pretendo terminar as etapas das Copas do Mundo e fazer mais algumas competições nos EUA

SR: O que significa para você ter ganho na semifinal do atual campeão mundial Niek Kimmann, na SSA Florida Cup Series?

Andinho: Claro que foi apenas uma bateria, mas só de ter feito isso já aumenta muito a confiança, e com certeza a confiança manda muito na corrida.

SR: Você está esse mês na Argentina junto com a seleção brasileira, quais são seus objetivos nesse período?

Andinho: Estou treinando com foco na primeira etapa da copa do mundo, e no campeonato continental que vai acontecer dois dias depois.

SR: Como é sua relação com seus fãs?

Andinho: Amo todos meus fãs, com certeza eles fazem a diferença, é uma motivação a mais para eu dar o melhor de mim nas pistas e em todas as corridas.

SR: Qual seu maior sonho na vida?

Andinho: Me tornar o número 1 do mundo no BMX, me divertindo enquanto faço o que eu amo.

SR: Quais são seus atuais patrocinadores?

Andinho: A Confederação Brasileira de Ciclismo, Caixa, Clube de Ciclismo de São José dos Campos, Redline Bicycles, Profile Racing, Fast Signatures. Tenho o apoio também do nutricionista Bricio Geraldeli, e do Show Radical.

SR: Qual pensamento famoso serve de motivação para sua vida?

“Para mim viver é estar continuamente motivado. O significado da vida não é simplesmente existir, sobreviver, mais sim crescer, alcançar e conquistar.” – Arnold Schwarzenegger.

E em base desse pensamento profundo e significativo lembrado por Andinho, deixamos nosso agradecimento pela sua receptividade com a equipe Show Radical e desejamos muito sucesso em sua vida pessoal, e profissional. Anderson Souza, esse garoto ainda fará muita diferença no esporte brasileiro. Parabéns pela determinação, garra e perseverança diante os obstáculos que a vida proporciona a jovens atletas como você.

Agora vamos esperar o mês de Maio chegar, para enfim sabermos qual será o piloto brasileiro mais bem colocado no ranking para nos representar nos Jogos Olímpicos.


Sigam o Anderson Souza nas redes sociais
Facebook Page: Anderson Souza #380
Instagram: @asouza380

Texto: Giovanna Soares | Show Radical
Fotos: Tiago Lopes & Craig Dutton

Vídeo com um dia de treinos do atleta, produzido pela ADS Productions