Entrevista Tallys Nathan #183 a fera do Nordeste

Ele chegou de maneira humilde nas grandes competições, com uma legião enorme de fãs na internet, vindos em sua maioria do nordeste do país e com muito trabalho e muita força de vontade, disputou até o fim o título da categoria nacional perdendo o mesmo na última etapa, mas foi campeão Brasileiro da MX2 Junior no ano de estréia da categoria oficialmente no Brasileiro de Motocross, conheça agora um pouco mais de Tallys Nathan a grande fera do motociclismo nordestino.

SR: Fala Tallys, muito obrigado pela grande honra de entrevistar um cara tão batalhador e humilde como você, que representa toda a multidão de apaixonados pelo nosso esporte no nordeste, como foi o seu primeiro contato com a motocicleta off-road?
TN: Fala galera do Show Radical o prazer é todo meu de poder falar nesse site que o país todo curte tanto, foi com 9 anos a minha primeira experiência, meu pai comprou uma moto e me deu de presente e aí tudo começou!

SR: Como são as competições off-road no Nordeste do país?
TN: São sempre muito boas e divertidas, tem um bom nível de pilotos e são muito acompanhadas pelo público.

SR: Na sua opinião, porque o povo do nordeste do país tem tamanha paixão pelo nosso esporte? O que faz eles idolatrarem tanto uma modalidade que não tem a mesma força no restante do país?
TN: No nordeste o motociclismo é uma grande atração, a turma compete até com moto de rua, são muito fãs desse esporte, todo mundo sonha em ser piloto, e ter um piloto de lá se destacando nas grandes provas é a realização do sonho de todos.

SR: Quando foi que você percebeu que poderia disputar de igual para igual com os maiores nomes do país?
TN: Quando comecei a correr era tudo por diversão, mais aí fui evoluindo e meu pai junto de mais alguns amigos tiveram a ideia de começar a me trazer para as etapas do Brasileiro e aí fui adquirindo experiência e aos poucos me igualando aos principais pilotos das categorias que eu disputo e hoje estou aqui lutando pelos títulos!

SR: E as dificuldades, desde as financeiras até a distância das viagens para as competições, como foram, como são, como você e sua família superam isso?
TN: Sim, tudo é bem mais difícil pra gente a maioria das corridas estão a 3 ou até 4 dias de distância de viagem para nós, não só o cansaço mais a despesa também é muito alta, tudo foi sempre com muita luta, mas graças a Deus hoje estamos com uma estrutura cada vez melhor e está tudo dando certo para mim e para minha família que me apoia em tudo!

SR: O que mudou na vida e na carreira do Tallys após a sua entrada para a equipe Yamaha Monster Geração?
TN: Pois é, minha vida mudou um pouco, ser um piloto oficial é o sonho de qualquer um de nós e alcançar isso é muito bom, mas também aumenta a responsabilidade e isso tudo mexeu comigo, mas agora já será o segundo ano e acho que estarei ainda mais preparado para honrar minha equipe.

SR: Qual a grande diferença das corridas de motocross do resto do país para o nordeste?
TN: A grande diferença é o nível das pistas pois lá muita gente compete até com moto de rua, motos nacionais e não se pode subir tanto o nível das pistas, as corridas são todas muito boas, mas quando você chega em um Brasileiro o nível é outro, traçados, saltos e tudo mais, mas já são tantos anos que venho nas etapas que isso já não me assusta mais!


SR: Como você mantém seus treinamentos quando está em casa, quais são as estruturas que você encontra por lá para se manter em alto nível?
TN: Na minha cidade tenho muitas pistas para treinar, faço treino físico e com moto e hoje conto com a assessoria da Maguila MX School que é um dos melhores treinadores do país e está sempre me auxiliando e me cobrando e isso faz com que meu nível esteja sempre competitivo.

SR: Quem é o seu grande ídolo no esporte nacional, quem é o piloto que te inspira a correr?
TN: Quando comecei a competir sempre fui fã dos irmãos Amaral, o Anderson e o Gustavo são grandes pilotos, mas hoje me inspiro no meu companheiro de equipe Carlos Campano é uma grande pessoa e um ótimo amigo.

SR: Qual seu maior sonho dentro do esporte, até onde você pretende ir?
TN: Meu sonho é competir no Mundial e no AMA Supercross, vou lutar e se Deus quiser um dia chegarei lá.

SR: Para finalizar deixamos esse espaço em aberto para você deixar a sua mensagem aos fãs do site Show Radical momentos antes da grande abertura da temporada 2018 do Motocross Nacional e hora de ir lá e defender a sua coroa na MX2 Junior, fale com a galera do Brasil Tallys!

TN: Eu só tenho que agradecer a Deus por ter me ajudado a chegar onde eu estou hoje. Agradeço também a todo o pessoal do Nordeste que esteve sempre do meu lado torcendo por mim, minha mãe, meu pai, meu tio, meus treinadores Tui e Maguila, a minha namorada e a toda minha família que sempre esteve comigo em todos os momentos e a todos os meus patrocinadores: RotuloDoCorpo / Yamaha / Monster Energy / Geração / Rinaldi / Blu Cru / Yamalube / Consórcio Yamaha / ASW / Durag / Foco Racing / Motostyle / Academia Go Up / Mrpro / Sportscoltda / Maguilaschool.