Conheça o cara da moto de número 100 #PV

Algumas aparições virtuais vem chamando muito a atenção dos fãs do motociclismo off road nacional. Quem é o “carinha” da moto de número #100 que a cada etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross apronta algo novo, quem é ele? Como ele vive? Do que ele vive?… Sabemos que seu codinome no meio é PV, sigla dos nomes Paulo Vitor, para ser mais preciso Paulo Vitor da Cunha do município de Rio Verde no estado de Goiás.

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Foto: Victor Silva | Show Radical – Goiano de Motocross 2017

Esse jovem de 21 anos vem a um bom tempo se dedicando fielmente ao motocross, já não é mais amador, mais também ainda não é um profissional. Não é porque ainda não recebe o salário para ser chamado assim, mesmo trabalhando como um e essa é a dificuldade encontrada por muitos jovens que sonham em seguir a carreira de piloto no Brasil. Mesmo assim PV não desiste dos seus sonhos e a cada etapa corrida do Brasileiro com seu estilo único ele apronta uma que conquista cada vez mais os  fãs do motociclismo off road.

A imagem pode conter: motocicleta e atividades ao ar livre
Holeshot na abertura do Brasileiro de Motocross 2017 | Foto: Tiago Lopes – Show Radical

Ainda não ganhou nenhuma etapa, aliás já esteve perto do pódio mas não subiu ainda, para ele essa é a meta dos próximos episódios. Mas enquanto isso já roubou a cena essa temporada com vários feitos que deixaram a galera #crazy do esporte pirada. Já foram 2 holeshot’s na frente das motos de fábrica de moto original, whip com a mão na rabeta cheio de estilo e teve até um “dedo do meio” para lama na etapa com chuva de Tupaciguara que viralizou na internet numa foto registrada pelo Show Radical. Em meio a todos esses feitos e a todas as dificuldades enfrentadas pelo piloto e pela família nós do site resolvemos chamar o cara de canto e trocar essa ideia com ele pra vocês saberem que nem só de “prós” se faz um gate, tem muito sonhador buscando seu lugar ao sol. Com vocês PV Cunha da PV Industries…

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre
Sempre encantando o público com seu carisma e estilo único. | Foto: Danyllo Proto – Fotógrafo oficial do piloto.

SR: Fala aí PV, em primeiro lugar valeu a atenção e o carinho de sempre com o nosso trabalho é um prazer imenso poder dar esse espaço pra um cara diferenciado como você. Você se lembra quando foi a primeira vez que montou numa moto?

PV: Fala aí Show Radical e a galera que está lendo essa entrevista! Tudo começou em 2004 pilotando uma “pandinha” (só a galera raiz vai conhecer hahaha) de um amigo do meu pai emprestada!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, motocicleta e atividades ao ar livre

SR: E a primeira competição? Como foi que você entrou para esse mundo?
PV: A primeira competição foi pelo Campeonato Goiano de Motocross em Formosa – GO. Tomei gosto e amor pelo esporte vendo um amigo do meu pai treinando, o Nélio de Oliveira Barbosa meu grande incentivador e ídolo até hoje!

SR: Como é ser um piloto privado no país do futebol?
PV: Só quem é privado sabe o sacrifício que é estar presente em todas as etapas do Brasileiro. Tem que amar de coração o esporte e fazer tudo com amor mesmo entende. Não é fácil… Os gastos e falta de apoio são os maiores problemas que enfrento hoje em dia.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, montanha, motocicleta, atividades ao ar livre e natureza

SR: Já pensou em abandonar a “missão” em alguma hora nessa caminhada que você se encontra? Por que?
PV: Já pensei sim, situação financeira define tudo. Competir com a galera do Top10 saí muito caro e não tenho tanta condição de por exemplo ter 2 motos do ano. No momento só tenho 1 e ainda é 2015!

SR: Qual foi o momento mais difícil que você passou até agora na luta por um lugar ao sol nas competições oficiais?
PV: Foi em Junho de 2011 quando eu sofri um acidente muito grave e tive os dois fêmures quebrados. A recuperação foi difícil, passei um bom tempo de cama, tive que aprender a andar novamente etc… Mas consegui superar e não parei, isso só me fez mais forte na minha luta!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

SR: Qual é sua principal atividade hoje fora as pistas?
PV: Costureiro/vendedor/empresário. Pra você que está lendo essa matéria agora e não sabe ideia da onde eu sou e o que faço, sou o cara por trás da PV Industries, o fundador da marca de capas de bancos que conta com uma pequena equipe que me ajuda muito (Guilherme Kyrillos que cuida da parte de postagem de fotos do Instagram e minha mãe que faz o serviço de compra de materiais e correios.) e que está crescendo aos poucos ajudando vários pilotos no Brasil e alguns mundo a fora com por exemplo Jason Lawrence. Também curto dar meu role de bmx quando sobra um tempo vago, agora nas férias da pra dar uma relaxada e divertir um pouco hahaha.

SR: E como você se prepara para as competições? Como são os treinos do PV?
PV: A parte de treinamento de moto quanto de físico o mestre Nilzo Maguila que vem me ajudando desde o começo do ano, devo muito a esse cara! Não tem segredo, é só ter muita disciplina e determinação, seguir a risca a rotina puxada de pedalar e correr, fora a alimentação também que é essencial para um atleta de alto rendimento.

A imagem pode conter: 2 pessoas, chapéu, barba e atividades ao ar livre

SR: Qual o seu objetivo no esporte, até onde você pretende chegar fazendo isso?
PV: Meu objetivo é entrar pra alguma equipe ano que vem, e partir pra briga pelo primeiro lugar! É uma meta desde criança sabe!

SR: O que você acha que tem de diferente que tem te feito um cara tão carismático e querido no meio, conquistando cada vez mais fãs e admiradores, qual é o segredo do PV?
PV: Humildade em primeiro lugar! Depois vem meu estilo único e diferente que ajuda a destacar no meio da galera. Também gosto de agitar, fazer coisas que o publico gosta!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, atividades ao ar livre e natureza

SR: Como é sair na frente dos caras do motocross nacional, a bordo de uma motoca original e sem grandes investimentos?
PV: É indescritível isso sabe, na primeira etapa foi com uma moto emprestada do meu amigo Guilherme Kyrillos, agora em Campo Grande foi com a minha mesmo que tem somente um cano e uma ponteira especial e nada mais. Muita gente fala que é sorte, mas duas vezes eu ja não sei rsrs. Não foi sorte, foi técnica!

SR: Sabemos que você tem a fábrica de capas, PV Industries é seu plano fora pistas? Como alinha os dois compromissos no seu dia a dia?
PV: Sim, é o meu trabalho e o que eu gasto nas viagens e treinos também. É meio cansativo chegar de um treino e ainda ter que trabalhar até tantas da noite pra dar conta de entregar os pedidos no tempo certo e sem atrasos para o dia seguinte. Essa é minha rotina meio puxada de treino de moto, treino físico e ainda o trabalho das capas.

SR: Seu irmão Geraldo Neto também corre, como é o dia a dia em casa com o irmão e parceiro o tempo todo falando de moto?
PV: Sim, somos bem companheiros na parte de treinamento, é um puxando o outro. Nos damos muito bem dentro e fora das pistas smpre discutindo onde podemos melhorar e tudo mais, ele é o cara pra mim!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em pé
Camiseta feita com a foto do “dedo do meio” do piloto, desenvolvida pela Two Strokes com a foto do Show Radical, pode ser adquirida diretamente com o atleta através de seu instagram: @pv100_

SR: Qual seu sonho?
PV: Alinhar e correr o AMA Motocross, é o meu maior sonho! Outro também é fazer o Campeonato Brasileiro a bordo de uma 125 rsrs. Quem sabe…!

SR: Agradecemos a atenção brother, sentimos na pele o tamanho do seu sonho e do esforço de toda família pra te manter no gate, e que você tem uma estrela especial, disso não temos dúvida. Deixamos o espaço para você rasgar a palavra aí pra galera do Brasilzão que acompanha o Show Radical.
PV: Eu gostaria primeiramente de agradecer a Deus por essa oportunidade maravilhosa que tive nesse ano de 2017, também meu muito obrigado aos meus pais que fizeram e fazem grandes sacrifícios para me ajudar a ir pras corridas desse ano, obrigado Maguila! You are the man, Love you guy! Meus patrocinadores e apoiadores o meu muito obrigado por fazer essa jornada possível, sou muito grato a vocês! Tenho a melhor equipe de amigos que alguém poderia ter, vocês são fodas! Também queria deixar um recado pra você nunca desistir dos seus objetivos, sabemos que a caminhada é grande e cheia de altos e baixos, mas nunca desista. Faça tudo com muito amor, carinho e dedicação! Obrigado galera tamo junto!

Assista o vídeo feito pela ADS Productions com o piloto, SINTA A ENERGIA: