Brasileiros tem bom desempenho na Copa do Mundo de BMX

Santiago del Esterro na Argentina recebeu no último fim de semana as 5ª e 6ª etapas da Copa do Mundo de BMX Supercross o mais importante campeonato da modalidade no mundo, onde estiveram reunidos os melhores atletas do planeta. E os representantes Brasileiros mandaram muito bem, se mostrando de igual para igual com a nata da modalidade no mundo.

Anderson Souza #380 o “Andinho” representante da elite masculino, foi o melhor entre os homens avançando até as fases semi-finais onde apenas os 16 melhores do mundo competem, essa foi a primeira vez que o jovem atleta alcançou esse resultado, Souza sabe que podia mais e seu objetivo ainda não está cumprido que é fazer uma final com os 8 melhores do planeta, ele sabe que falta bem pouco e está trabalhando para isso, confiram o depoimento do alteta.

“É sempre um prazer correr na Argentina e dessa vez posso dizer que foi a vez em que cheguei mais bem preparado. Foi minha primeira Semi final de Copa do Mundo, e eu estou feliz não só com o resultado mas também com o trabalho e a evolução que eu tive durante esse ano! Gostaria de aproveitar esse espaço no site e agradecer a todos meus patrocinadores: CiclismoCBC | #SpeedcoBMX | #ProfileRacing | #FastSignatures | #ClubeDeCiclismoSJC | #ShowRadical, meu coach Domingos Lammoglia e toda galera do Brasil que sempre estão torcendo por mim e me incentivando a ir cada vez mais!” 

Priscilla Stevaux chega pela primeira vez à final da Copa do Mundo de BMX, na Argentina
Entre as meninas quem ficou feliz da vida foi Priscilla Stevaux que fez a sua primeira final na Copa do Mundo sendo a 8ª mais rápida outro resultado surpreendente para o nosso país o que prova que tanto no masculino quanto no feminino o ciclismo BMX está cada vez mais perto do topo mundial da categoria. Parabéns a todos os envolvidos nesse árduo trabalho de elevação de nível dos nossos atletas, eles estão provando que os resultados estão vindo e em breve poderemos comemorar com muita paixão e alegria o que esses jovens levaram anos para construir, suando bastante!

“Este ano foi ótimo para mim nas etapas da Copa do Mundo. Terminei em nono lugar no ranking geral, ou seja, fui muito bem. Fiz quatro semifinais e uma final. Em 2016 havia conseguido apenas duas semifinais no ano todo e, agora, cheguei no top 8 em uma das corridas, subindo ainda mais posições no ranking do evento. Considero uma grande conquista e enorme evolução. Volto para o Brasil já pensando em algumas competições, mas como a temporada internacional está no fim, já estou animada e focada no que posso melhorar em 2018, quando começará o ciclo olímpico de Tóquio. Quanto melhor iniciarmos esta nova fase, mais chances teremos de garantir vaga no BMX feminino na próxima Olimpíada”, completou a sorocabana.

Related posts

Loading Facebook Comments ...
Top